Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Clínica pública dá tratamento a dependente químico

clinicapublica

De cabelos alinhados e unhas bem-feitas, Fernanda(*), 29 anos, fala animada e com desenvoltura sobre seus planos para o futuro: cursar Administração, morar com a mãe, praticar natação, pintar quadros e atuar como voluntária numa escola pública. Suas metas também incluem largar as drogas, definitivamente, frequentar o grupo de Narcóticos Anônimos (NA) e o Centro de Atenção Psicossocial (Caps). Após um ano de adaptação social, pretende procurar emprego.

Fernanda consumiu cocaína todos os dias durante 14 anos e crack por seis meses. “Estou limpa há 36 dias”, comemorou a jovem no final de setembro. Internada desde agosto na Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (Uniad) de São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, ela ocupa um dos 28 leitos de internação da primeira clínica pública do Brasil, criada com filosofia diferenciada para atender especialmente aos dependentes químicos.

Resultado de parceria da Secretaria da Saúde com o Grupo Bandeirantes e a Uniad, vinculada à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a clínica começou a funcionar no final de março e já recebeu mais de uma centena de pacientes diagnosticados com grave intoxicação. A unidade da Unifesp já existia, mas ganhou nova estrutura de atendimento após o convênio com o Estado.

A psiquiatra Alessandra Diehl, diretora clínica da unidade, informa que a reclusão só é recomendada quando o dependente químico não consegue manter a abstinência pelo tratamento ambulatorial ou internação domiciliar (em casa, com o apoio da família). Quando essas alternativas são ineficazes, o médico aconselha a internação, desde que seja a vontade do paciente. “Aqui não é pronto-socorro. Recebemos pessoas com mais de 18 anos e só por indicação médica”, informa a diretora Alessandra.

O tratamento gratuito é oferecido a partir do encaminhamento de pronto-socorro, Unidade Básica de Saúde (UBS), serviço ambulatorial, enfermaria psiquiátrica de hospital geral ou Centro de Atenção Psicossocial (Caps), unidade de saúde da rede municipal. O paciente recebe assistência multidisciplinar com terapeuta ocupacional, nutricionista, educador físico, psiquiatra, psicólogo, conselheiro em dependência química, enfermeiro, assistente social e outros. O custo diário da assistência chega a R$ 100 por paciente.

Desde o primeiro dia de internação, Fernanda segue intensa rotina organizada por equipe multiprofissional. Ela e os demais internos despertam às seis da manhã e vão para a cama por volta de 23 horas. A programação diária inclui atividades em grupo de educação física (nas áreas verde e interna), enfermagem, terapia ocupacional, assistência social, palestra de conselheiros dos Alcoólicos Anônimos (AA) e Narcóticos Anônimos (NA).

Para as mulheres e para homens

Há grupo feminino de discussões. A psiquiatra Alessandra diz que elas sentem vergonha, são marginalizadas pela sociedade e demoram mais que os homens a procurar o tratamento: “A interna tem menos apoio familiar que o homem. Nem sempre o companheiro vem visitá-la. Geralmente é separada ou a relação está desgastada”. No futuro, a diretora pretende reformar outros 30 leitos da clínica e ampliar o atendimento às mulheres.

A médica observa que entre os homens a situação é oposta: a esposa frequenta a clínica regularmente. Para o sexo masculino, os profissionais de saúde abordam trabalho, família, perdas: “Eles lamentam terem ingerido álcool a vida toda porque atingiram certa idade e não construíram nada, se tornaram impotentes sexuais e ainda dependem da família. O apoio familiar é fundamental para a continuidade do tratamento após a alta”. Por isso, uma vez por semana os parentes participam de discussão em grupo. “Certa vez, os pais fizeram festa para comemorar a alta do paciente. Por um triz a pessoa não voltou a beber. Mostramos que os mais próximos também precisam responsabilizar-se pela abstinência”, alerta a psiquiatra.

A participação dos parentes é expressiva, afirma a psicóloga Juliana Marinho. Informa que só há ausência em casos de desestruturação ou dificuldade financeira. Para reforçar a importância do apoio desses membros, a diretora da clínica planeja firmar parceria com instituição especializada em orientação de familiares de dependentes. “Pela primeira vez o serviço público oferece internação com equipe multidisciplinar e os 12 passos baseados no AA e NA para auxiliar o tratamento de dependentes químicos”, diz a psicóloga. Conselheiros terapêuticos das duas instituições são contratados para bate-papo diário com os internos, que auxilia a recuperação dos dependentes.

Kauã(*) é um dos conselheiros do NA. Está longe da bebida e da droga há cerca de nove anos: “Passo a experiência de como é gostoso viver limpo”. Kauã ensina que o paciente tem doença incurável, independentemente do uso da droga. Por isso, precisa estar sempre de bem com a vida para evitar recaída.

No decorrer do tratamento, o paciente ganha fichas de cores branca e laranja, que indicam ingresso no NA e afastamento das drogas por 30 dias. “Recuperei a autoestima e a dignidade. Aqui, o atendimento nem se compara ao de uma clínica particular, de R$ 3 mil por mês, onde fiquei internada e tive recaída”, frisa a jovem paciente. “Em breve, após a alta, o desafio será lá fora. Alta clínica não quer dizer sucesso no tratamento”, ressalta a psiquiatra. 

A pintura em tela na terapia ocupacional é uma das atividades de que Karla(*) mais gosta. “Fugi das drogas, mas me tornei dependente de álcool há tantos anos que nem me lembro quando comecei. Só sei que de dois anos para cá piorei. Era estoquista de álcool”, recorda. Ela está internada há mais de um mês e diz que aprendeu a valorizar a vida e lamenta ter ignorado o papel de mãe, pois as crises frequentes a distanciaram do filho de 9 anos. Para o futuro, planeja ser boa irmã, cuidar do garoto e trabalhar com o ex-marido.

Durante as aulas, a terapeuta ocupacional Marina Rodrigues estimula a ampliação das habilidades. Os internos rompem a dificuldade inicial de expressão, soltam a criatividade e produzem mosaico, decoupagem, pintura em tela. Uma das motivações para a abstinência é o esforço de largar o vício “só por hoje”, como ensina um dos 12 passos do AA e NA.  A expectativa é de que a meta diária se estenda até o fim da vida.

Abstinência

Em média, o dependente fica internado de um mês a 45 dias, de acordo com o caso pode estender-se por mais tempo. Segundo Alessandra, cada pessoa recebe atenção e cuidado individualizados “num ambiente livre de preconceitos. Recebemos médico, morador de rua, homossexual, transexual. Priorizamos o respeito, independentemente de sexo e posição social”. Em geral, os 15 primeiros dias da internação é o período mais crítico da desintoxicação. O dependente de álcool pode sentir tremor, náusea, vômito, suor intenso, febre, insônia e até alucinação auditiva e visual. Oscilação de humor, irritabilidade, ansiedade e insônia são as principais queixas do usuário de drogas em abstinência. Sem contar a fissura pelo produto químico.

De acordo com a pesquisa, 41% dos internados estão desempregados e 55% deles são solteiros; 30% concluíram o ensino médio e 7%, o ensino superior. Em relação à renda familiar, 29% ganham entre dois e três salários mínimos e 21%, mais que cinco salários mínimos. A idade média dos pacientes é 34 anos. As principais consequências entre os dependentes químicos são o transtorno afetivo bipolar, os transtornos de personalidade, a depressão recorrente, a esquizofrenia, obsessão pelo jogo, o transtorno de déficit de atenção e a hiperatividade

Dependentes usam vários entorpecentes

Quase metade dos pacientes (48%) atendidos na Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (Uniad) de São Bernardo do Campo é dependente de mais de uma substância. As mais comuns são cocaína, crack, maconha, álcool e cigarro. Esta é a constatação de pesquisa realizada com pessoas tratadas ou em atendimento na primeira clínica pública de dependência química do País.

“A predominância de usuários de múltiplas substâncias se deve também ao fácil acesso. O perfil destes pacientes é extremamente marcado pela impulsividade e compulsão das mais diversas (sexo, jogos, compras). São os chamados dependentes cruzados, onde cada droga entra num contexto de aliviar o estado causado pela outra, como, por exemplo, excitação e calmaria”, afirma a psiquiatra Alessandra.

Quase 40% deles têm grau de dependência grave de álcool e 30%, leve. Em 38% dos casos, a unidade registra problemas relacionados ao uso de drogas em nível severo. Apenas 2% são atribuídos como nível leve. Do total de usuários atendidos, 75% têm alta clínica e apenas 3% abandonam o tratamento. Nos seis meses de funcionamento, houve a reinternação de apenas quatro pacientes.

Jovens seguem exemplo da família

Metade dos adolescentes que consome bebidas alcoólicas demasiadamente tem pai ou mãe que também ingere álcool com frequência, aponta pesquisa do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod). O levantamento baseia-se nos atendimentos da unidade, realizados entre 2002 e 2009, com 512 pacientes entre 12 e 17 anos, que apresentaram sintomas preocupantes quanto ao uso de bebida alcoólica. Do total de pessoas ouvidas, 86% são do sexo masculino. Desses, 256 afirmaram ter parentes que também fazem uso abusivo de álcool.

Para 4,36% dos entrevistados, o álcool é a droga mais consumida. Entre aqueles que apontaram o álcool como droga principal, 22% começaram a beber aos 13 anos e 15%, aos 11. “O alcoolismo é uma doença que demora a ser diagnosticada. Não é um vício que se consolida rapidamente. Jovens que começam a beber precocemente preocupam porque com o passar dos anos esse hábito pode transformar-se em vício. Iniciar o vício com pouca idade ocasiona sérios danos à saúde”, afirma o psicólogo Wagner Abril Souto, autor da pesquisa e coordenador do programa de adolescentes do Cratod.

Serviço

Uniad recebe relatório médico de caso grave de intoxicação somente pelo FAX (11) 4353-5437. Paciente sujeito à triagem

Cratod oferece tratamento gratuito para dependentes de álcool, tabaco e outras drogas. Fica na Rua Prates, 165 – Bom Retiro

(*) Nomes fictícios

 

(Da Agência Imprensa Oficial)

76 Comentários para Clínica pública dá tratamento a dependente químico

  1. Angelita beatiz gomes da silva

    28/07/2010 em 20:42

    Neu nome e Nelita maria beatiz gomes da silva ,sou irma de Angelita pesso pelo amor de Deus pra min ajudar .Pesso um lugar para enterna ela.Ela e usuaria de cocaina ja ficou 2 vezes presa muita jente ja tentou matar ela;Ela fica muito descontrolada pesso ajuda pelo Amor de Deus morro na Estrada da Gavea Rocinha rj obrigado.

  2. ana claudia borges guimaraes

    29/07/2010 em 22:14

    meu nome e ana claudia moro em garca -sp tenho um sobbrinho dependente quimico q chegou no fundo do poco….ele mora em porto Velho-Ro com minha mae d 74 anos viuva sem estrutura para lidar com ele. queria pelo amor d Deus saber como fazer para interna-lo pos ele nao quer e agora esta jurado d morte por favor nos ajudem para q minha familia nao seja vitima de uma chacina,porq nao sei oq fazer para q isso nao aconteca me dei uma luz por tudo d ms sagrado nao sei ate quando vou poder pedir ajuda pos minhabusca por ajuda esta cada vez ms dificio sra q voce pode me AJUDAR MEU IRMAO,,,,,OBRIGADA ….Claudia guimaraes

  3. JOAQUIM MAURICIO

    17/08/2010 em 17:34

    BOA TARDE ME CHAMO JOAQUIM TENHO UM IRMAO DEPENDENTE QUIMICO E QUERIA UMA AJUDA PARA ENTERNALO EM UMA CLINICA ELE JA FOI PRESO VARIAS VESES JA FOI AMEACO DE MORTE E QUERIA UMA CLINICA MAIS PROXIMA DE BRASILIA DF POIS MORO NO ENTORNO DO DF

  4. Cristiane

    31/08/2010 em 16:28

    Gostaria de ajuda na internação do meu irmão dependente químico há mais de 20 anos, ele já esteve preso e hoje vive nas ruas. O problema é que ele não quer ajuda e não quer tratamento, como posso fazer para tentar uma internação obrigatória (forçada?), é possível buscar na justiça este tipo de ajuda?

  5. silomar bezerra rdrigues

    10/09/2010 em 17:34

    OLÁ TENHO UM IRM~~AO QUE É VICIADO EM KRAK E ESTÁ VENDENDO TUDO DE DENTRO DE CASA PEÇO AJUDA A ESSAS CASA DE APOIO POIS SE ELE CONTINUAR ASSIM VÃO MATAR ELE

  6. joao carlos lopes

    17/09/2010 em 17:08

    Ola, venho por mim mesmo pedir a ajuda de vcs sou viciado em cocaina e nescessito urgentemente de uma ajuda pois ja nao estou mais aguentando sozinho,sendo q ate o primeiro passo ja dei de admitir q sou viciado e q preciso de ajuda urgente por favor.espero ancioso por uma ajuda se nao for de vcs ajude a encontrar moro em Brasilia DF.tenho 26 anos estou aguardando desde de ja obrigado

  7. ana alves machado

    21/09/2010 em 13:47

    olá venho pedir ajuda para meu primo, que é viciado em drogas,
    ele necessita ser internado urgente, até me pediu isso, mais como não tenho
    dinheiro para pagar uma clinica particular, estou recerrendo a voces,
    a situação dele é complicada, a mãe dele se encontra doente, desempregada, morando de favores.
    na casa que ela morava não tinha mais nada ele conseguiu vender tudo, só ficou as camas.
    se possivel entre m contato me ajudem por favor.

  8. ketyss jamiula cezar pereira

    24/09/2010 em 17:20

    oi estou precisando urgente da ajuda de vxs minha mãe e dependente quimico no crack preciso enterna-la urgente e ela também quer..Onde se localiza esta clinica e o tel de contato??????

  9. CARLOS EDUARDO ANDRADE

    25/09/2010 em 02:56

    SOU DEPENDENTE QUIMICO DO CIGARRO DESDE OS 8 ANOS DE IDADE CONTUDO GOSTARIA DE PARAR DE FUMAR, E COMO A DEPENDENCIA É QUIMICA NÃO TENHO OPINIÃO PARA DEIXAR O VICIO DE FORMA NATURAL E PRECISO DE AJUDA, FIZ UMA FICHA NO HOSPITAL SÃO PAULO A ANOS E ATÉ HOJE NÃO FUI CHAMADO SERÁ QUE EXISTE ALGUMA CLINICA QUE DE FORMA GRATUITA FORNEÇE MEDICAMENTOS PARA AJUDAR A DEIXAR O MALDITO VICIO DO CIGARRO!! AGRADEÇO A ATENÇÃO E AGUARDO SE POSSÍVEL POR E-MAIL POR UMA RESPOSTA MORO EM POÁ SÃO PAULO!!!!

  10. ANA SILVIA ESPINDOLA RODRIGUES

    27/09/2010 em 21:47

    Estatuto Criança e Adolescente lei 8.069/90 não deve vender estes produtos dentre outros às crianças.Em termos de personalidade , esta subjetividade enquanto doença mental, lembramos de Hipócrates, Aristóteles e Platão e, de um mundo corrompido,enquanto conscientes usando elementos tóxicos,contsrói-se uma identidade do desenvolvimento , ás vezes sofrimento humano , desde de sua concepção sobre estes velhos alicerces . O artigo 18 é dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente pondo – os à salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório e constrangedor O artigo 81 – é proibida a venda à crianças ou adolescentes de : I – armas , munições e explosivos , II- bebidas alcoólicas, III – produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica ainda que por utilização indevida. Estes produtos tóxicos causam dependência, ás crianças , etc… quando ficam no solo são inodoros, outros exibem odores . ( PESTICIDAS , INSETICIDAS , RODENTICIDAS ETC…) QUEM TEM CULPA , MUITAS CÇAS NACSCEM TODOS OS DIAS MAL FORMADAS ESTES ELEMNTO SÃO FORMADOS POR VEÍCULOS OLEOSOS TEM AFINIDADE PELO SNC. E O PERIFÉRICO .

  11. gisele alves da silva

    28/10/2010 em 22:45

    o intuito dessa resposta é porque meu irmão desde os trese anos, é usuario de drogas começou com cigarro depois maconha,lança perfume,cocaina.
    até cair no crack presciso de ajuda minha mãe passa mau todo dia por que ele sai das seis18:h as seis6:h da manhã.
    esta comesando a vender suas própias roupas então decidi tomar uma atitulde.
    por favor ajuda-me por que sofro por ele vejo a hora dele morrer nessa vida espero respostas..TEL:5841-2303
    grato.

  12. Anderson Roberto da Silva

    02/11/2010 em 16:07

    Pelo amor de DEUS me internem…

  13. Anderson Roberto da Silva

    02/11/2010 em 16:09

    preciso de uma internação urgente, estou morrendo aos poucos…

  14. lenilza lima

    10/11/2010 em 10:49

    preciso de ajuda gostaria de saber como internar um filho de 22 anos hora ele quer hora ele ja nao quer mais precisos com urgencia pois ele ja esta bem debilitado e toda minha familia esta sofrendo muito com tudo isso tentei arrumar um emprestimo para interna-lo em uma clinica particular mis os proprios medicos do caps local me convenceram quenao e o mais correto se ele no quer vou so mantelo preso la depois ele vi sair e vai fazer tudo novamente e estaremos jogando dinheiro fora

  15. marinete araujo da silva

    22/11/2010 em 23:43

    como enternalo meu ex conpahero aviciado em craqui

  16. marinete araujo da silva

    22/11/2010 em 23:45

    preciso de ajuda pra enternar meu ex marido que esta viciado em droga mas nao sei onde nem uma clina que posso leva ele pra desemtochica, morro em planaltina e o telefone pra contato e 01461 36377010

  17. graça

    09/12/2010 em 14:32

    preciso urgente de ajuda para meu filho, moro em brasília e ele é dependente do maldito crack, quero uma clínica médica, pois acho que esta doença tem que ser tratada também com remédios, afinal foi para isto que Deus deixou-nos os médicos
    por favor me ajudem, meu filho tem 28 anos nunca foi preso, não tem passagem pela polícia o único problema dele é a maldita droga que esta acabando com ele aos poucos, e é mt triste vc ver um filho sem alegria de viver e tão novo. Me ajudem por favor

  18. maria deudete monteiro barbosa

    13/12/2010 em 14:16

    sou dependente do cigarro desde 16 anos de idade
    gostaria muito de livrar deste maldito viçio mas não comsigo sozinha,
    sera que vcs poderiam mi ajudar,já tentei varias vezes mas não comsigo
    por favor mi ajuda,me mande uma resposta por via email, agradeço desde já
    pela a ajuda de vcs. obrigada, vou ficar esperando uma resposta.

  19. Isa

    28/12/2010 em 13:56

    Boa tarde,descobri que meu irmão é dependente quimico, moro em Brasilia quero muito ajudar ele..mas infelismente não tenho condições financeiras para pagar uam clinica par ele…peço ajuda a vc!!!!

  20. marli

    17/02/2011 em 19:04

    Preciso de uma vaga para internaçãogratuita involuntaria para um parente que entrou nas drogas há mais de 3 anos e esta cada dia pior.A familia esta desesperada precisando de ajuda,Por favor ajude-nos,pelo menos indicando onde devemos entrar em contato com urgencia.

  21. Gilvar E. Graça

    19/02/2011 em 12:57

    Eu, gilvar procuro um tratamento gratis para meu Gilvar E, da Graça Filho contra a bebida alcolica ele tem 23 anos bebi direto tirando a paz de nossa familia procuro em nome de jesus um tratamento “Urgento”., pr ele.

    Sem mais,
    F. 011-7763-0492

  22. Moacir Custodio

    06/03/2011 em 23:54

    Sou um avõ de 71 anos de idade e tenho um neto com 17 anos é um dependente quimico usa maconha e cocaina preciso de uma Internação urgente porque cada dia que passa piora mais e temos tido grande transtornos por ser violento com a familia. Não estuda não trabalha não pratica nem um tipo de esporte todas noite esta na rua com amigos as vezes ou muitas vezes dorme fora não diga onde vai nem onde esta e isto nos causa mais preocupação mente muito diz que foi ao Psicologo mais na verdade não por isso preciso interná-lo numa Cliníca para para que se recupere sem transtorno. Não temos condições de pagar por isso peço encarecidamente. Se já disse não me lembro; e não tive resposta alguma greio eu

  23. RAFAELA RODRIGUES

    11/03/2011 em 22:20

    Boa noite tenho 22 anos moro em olinda PE sei que estou bem distante de vocês mas a minha realidade e muito parecida se não igual a de muitos de vocês … gostaria de saber se vocês tem conhecimento de algfuma clinica para internação de dependentes em crack… meu irmão tem apenas 16 anos e é dependente minha mae e muito doente e nos não sabemos o que fazer ele ja chegou ao ponto de tirar dinheiro e objetos de valor de dentro de casa para usar de pagamento para drogas… nossa familia esta desesperada prescisamos de ajuda não sabemos como agir o que fazer??? pelo amor de |Deus me ajudem…

  24. Isabel Aparecida Elias de Oliveira

    26/04/2011 em 20:16

    Gostaria de saber detalhes de como funciona a clinica, tenho meu unico filho que tem 17 anos dependente quimico e não tenho condições de pagar clinica particular, vivemos só nós dois e estou sofrebdo muito, por favor de mandem resposta… obrigado

  25. mari

    05/05/2011 em 20:20

    Preçiso muito de obiter informazioes com relaçao as clinicas publicas em Brasilia no DF que pegam a força pacientes pra ser enternado com massima urgençia para usuario di crache meu irmao ja foi enternado e saiu da um mes e meio sta ainda em tempo de se recuperar se como os meus pais nao tem mais a possibilidade economica di pagar uma clinica particular ate mesmo porche e tudo muito caro

  26. karla

    26/05/2011 em 14:24

    Meu nome é karla e tenho um filho de 14 anos que é dependente químico a alguns meses estou desesperada pois ele não troca mais de roupa e nem se preocupa com sua aparência, de um mes para ca ele dorme fora toda noite e eu já não sei o que fazer.
    Infelizmente eu não tenho como pagar o tratamento dele mas posso ajudar com cesta básica e outros,
    por favor me dêem uma luz pois estou desesperada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>