Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Músculo cardíaco fraco quase sempre leva à insuficiência

Boa parte das doenças cardiovasculares leva à insuficiência cardíaca. O termo, muitas vezes confundido com “parada cardíaca”, não chega a ser um desconhecido da população. No entanto, está longe de ser popular como outros fatores que podem afetar o órgão, como hipertensão e colesterol alto.

A insuficiência cardíaca, também chamada de insuficiência cardíaca congestiva (ICC), trata-se do enfraquecimento do músculo cardíaco, ou seja, o coração já não tem mais forças para bombear o sangue, deixando de suprir as demandas de oxigênio e de nutrientes do organismo. O problema não ataca repentinamente, mas a longo prazo – cerca de dez anos – pode levar à morte. Estima-se que 68% dos pacientes diagnosticados morrem em consequencia do mal.

O que provoca a insuficiência cardíaca

A partir do momento em que uma doença coronária afeta a circulação, os riscos de sofrer insuficiência cardíaca aumentam. “Quando o miocárdio é atingido, o órgão passa a se contrair menos e a bombear menos sangue. Essa limitação de circulação do sangue na musculatura do coração pode resultar em um infarto”, explica o cardiologista Nelson Hossne Jr. De acordo com o profissional, quando o miocárdio sofre algum tipo de infecção, seja ela causada por vírus ou bactérias, o coração é lesado.

O músculo cardíaco também fica comprometido por fatores de risco bastante conhecidos, como diabetes ou obesidade. Quando isto ocorre, diz o cardiologista, existe grande probalidade de o fluxo sanguíneo ser obstruído por uma doença de válvula cardíaca ou então a insuficiência da mesma, permitindo que o refluxo do sangue acelere o trabalho do miocárdio, diminuindo assim a força de contração cardíaca. 

O bombeamento de sangue também pode ser prejudicado por doenças que afetam a regularidade dos batimentos cardíacos, como a hipertensão. “Pressão alta acelera o trabalho do coração. Mas a doença não é a única a forçar o órgão. Há pacientes que sofrem com o enrijecimento da membrana que reveste o coração (pericárdio). Este endurecimento impede que o músculo se expanda entre os batimentos e encha de sangue de forma normal”, explica Hossne.

Como diagnosticar e tratar

Os sintomas que sinalizam a insuficiência cardíaca incluem taquicardia, fadiga, dificuldade de respirar ao fazer esforço físico, alta sensibilidade ao frio e crises de tosse ao deitar. A série de inconvenientes são provocados pelo aumento da pressão de líquido na circulação do pulmão. Em casos avançados, falta de ar e tosse com saliva avermelhada são recorrentes. Sinais físicos, como pernas e tornozelos inchados, ou a sensação de que o pescoço ou abdome aumentaram de tamanho também são comuns em situações mais graves.
De acordo com Hossne, o diagnóstico de IC basea-se nos sintomas, radiografias do coração e pulmões e exames como ecocardiografia e eletrocardiografia.
Não existe cura para a insuficiência cardíaca e os tratamentos médicos buscam, basicamente, minimizar os sintomas para que eles não sejam fatais.

(Fonte: minhavida.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>